domingo, 13 de janeiro de 2013

Segredos da Antártida


Segredos da Antártida


O vulcão Monte Takahe, oeste da Antártida [76.2 °S, 112°W]. Nesta região, o continente gelado tem muitos vulcões ocultos sob a manta de gelo. Alguns, muito erodidos pelas intempéries. Os cientistas somente reconhecem estes vulcões através de medições remotas que detectam diferentes massas rochosas, identificando as vulcânicas. O monte Takahe tem o cume elevado a mais de mil metros acima do gelo circundante. Porém, visto de perto uma montanha de gelo e nada deixa entrever que se trata de um vulcão.

Existem muitos mistérios relacionados à Antártida e pesquisas recentes revelam fatos novos que tornam o assunto ainda mais interessante. Os cientistas estão apenas começando a explorar alguns desses segredos ─ segredos que podem afetar o futuro do planeta.

Em 12 de abril [2009] The Independent publicou: Hilary Clinton urges Tougher Controls on South Pole Tourists [Hilary Clinton recomenda Rígido Controle dos Turistas no Pólo Sul]. Realmente, o turismo no Pólo Sul vem crescendo, tornando-se popular e embora tenham ocorrido alguns incidentes como algumas preocupantes colisões de barcos com o gelo e regiões traiçoeiras, nada indica que o turismo seja, de qualquer modo, prejudicial do ponto de vista ecológico, tanto mais que a ideologia corrente de aliar turismo a valores ecológicos tem obtido relativo sucesso em muitos paisagens do mundo. Eis, então, que um sussurro conspiracionista especula: haveria alguma razão oculta para que os "poderes instituídos" mantenham as pessoas longe da Antártida?

Alguns Fatos: A Antartida não foi sempre coberta de gelo. Análises científicas demonstram que a cerca de 40 milhões de anos, em recuadíssimo passado, a Antártida era parte de um vasto e único continente. Onde hoje impera o branco manto frio, um dia, o ecossistema foi exuberante em formas de vida que viveram em um clima temperado. Este continente, conhecido com Terra de Gondwana [Gondwanaland] era gigantesco: reunia os territórios dos atuais: América do Sul, África, Austrália e Índia.

Achados fósseis de ostracodas [crustáceo] que vive e viveu na Terra há 14 milhões de anos e, ainda, de corais, dentes de tubarões, répteis aquáticos, folhas, madeira e, troncos de árvores intactos que a Antártida foi quente o suficiente para ser hospitaleira dotada de abundante fauna e uma potencialmente desconhecida Civilização Humana [que muitos supõem ser Atlântida].

Em 2008, pesquisas do ambiente abaixo da superfície surpreenderam os cientistas: os resultados revelaram evidências da existência de uma cadeia de montanhas de tamanho comparável aos Alpes. Estas montanhas ocultas repousam insuspeitadas a uma profundidade de 4 km, cobertas de gelo e neve.

http://institutopangea.blogspot.com.br (AFP)
O Misterioso Lago Vostok: Também há muitos lagos escondidos nas profundezas das capas geladas ─ são os lagos sub-glaciais, e são líquidos mesmo. Destes, o maior é o lago Vostok, medindo 250x50 km [12.500 km²] de área e com 792,5 metros de profundidade. Sua água fresca está isolada, dentro de uma bolha na qual existe alta concentração de oxigênio. O lago em sua bolha está localizado abaixo de uma camada de gelo há 3 km de profundidade. É um ecossistema único, intocado. Há milhões de anos preservado de qualquer fator externo.

Os métodos tradicionais de perfuração que permitem colher amostras de gelo usam uma broca pequena, lubrificada com grande quantidade de querosene e uma substância anti-congelante. Quando a broca, eventualmente, alcança a água do lago, as amostras colhidas estarão, necessariamente, "contaminadas". O exame desse tipo de amostras, colhidas naquele ambiente selado por Eras inteiras, revelou uma bactéria bizarra, única, nunca vista.

Em 1999, John C. Priscu, da Montana State University estudou o gelo colhido a 3 mil e 600 metros e comentou: "Nossa pesquisa mostra que o mundo dos micróbios tem poucos limites neste planeta. O lago Vostok é um dos últimos oasis inexplorados da vida terrena". Em 07 de março de 2009, The Independent publicou que tecnologia "limpa", desenvolvida pela NASA para colher amostras no espaço [em Europa, lua de júpiter] seriam usadas na perfuração dos lagos glaciais.

Então, aquele rumor de conspiração cogita: será possível que os norte-americanos estejam preocupados com uma contaminação patogênica [doença] que poderia vir a ser causada por bactéria alienígena ─ no caso de dessa bolha sub-glacial, simplesmente, estourar?

Em 23 de abril de 2001 surgiu um alerta, quando naquele ambiente estéril e frio, depois de intensivas inspeções de saúde e apesar das medidas de quarentena, em acontecimento sem precedentes, irrompeu o surto de uma doença desconhecida que forçou o resgate, em condições adversas, com as temperaturas na faixa dos 96º negativos! ─ de 11 membros da base de pesquisas da American McMurdo. Ao mesmo tempo, um membro da base de pesquisa da American Amundsen Scott [muitas milhas longe da outra base], também teve de ser resgatado.

E não somente seres humanos estão sucumbindo a misteriosas doenças. A vida selvagem também. Em dezembro de 2001, um "mal desconhecido" começou a matar centenas de pingüins próximo à base Australian Mawson. Alimentando os rumores de que algo de incomum esteve acontecendo na Antártida, em 24 de janeiro de 2001 a NSA ─National Security Agency [Agência de Segurança Nacional, USA] estava assumindo o controle da exploração científica Internacional do lago Vostok.

 http://muraldecristal.blogspot.com.br/2012/03/brasil-blindado-tempestades-magneticas.html
Anomalia Magnética: Em 2001, uma equipe de Cientistas da Columbia Universityconduzindo uma pesquisa no Vostok descobriram uma massiva anomalia magnética na extremidade sudoeste do lago. Michael Studinger, colaborador da pesquisa, comentou: "Essa anomalia é muito extensa. Não pode ser o produto de uma mudança diária no campo magnético".

A causa da anomalia tem inspirado muitas teorias. A mais amplamente aceita é que existe um "afinamento" da crosta terrestre naquela área, sob o lago e o magnetismo resulta da produção de gás e lava no subsolo. Esses gases podem fazer de uma escavação ali tarefa extremamente arriscada com o risco: 1. de uma explosão que além de atingir os pesquisadores ─ 2. poderá liberar enormes quantidades de gases que provocam efeito estufa na atmosfera deflagrando uma drástica mudança no clima global.

Outros, arriscam hipótese mais ousada: a anomalia pode ser o resultado de uma fonte de energia remanescente de uma avançada civilização, hoje extinta. Muitos arriscam dizer que essa civilização foi a Atlântida. Outros, preferem ser mais genéricos e especulam a possibilidade de ser um equipamento de origem não-humana, já que a área também é conhecida pelos avistamentos de UFOs.

Qualquer dessas hipóteses pode explicar tanto a presença da NSA ─ Agência de Segurança Nacional, USA e relutância em permitir o avanço do turismo quando estes turista, vagando na paisagem podem, inadvertidamente, estar em perigo, de infecção ou explosão ou, ainda, tornarem-se incômodas estemunhas de eventos que são segredos de Estado; de mais de um Estado; de alcance internacional.


Em Busca de Recursos Naturais: Em 1959, os governos da Argentina, Bélgica, França, Chile, África do Sul, Japão, Noruega, Nova Zelândia, antiga União Soviética, hoje, Rússia, Reino Unido, Estados unidos e Austrália, assinaram um tratado de cooperação científica, reconhecendo a importância ecológica da Antártida e com o compromisso de manter a área livre de conflitos. Todavia, atrás desta bela cena, sempre houve pretenções não declaradas de, cada país, se tornar proprietário de áreas "de interesse". Hoje, o tratado está caduco.

Nos anos de 1950, antes dos primeiros estudos significativos, a Antartida era vista como território desolado e estéril sem nenhum valor econômico. Muita coisa mudou desde estão. Os estudos preliminares para investigar a origem da luz verde emanada da zona de anomalia magnética, supondo uma grande fonte de gás combustível, estimou que mais de 200 bilhões de barris de petróleo podemestar entesourados embaixo da camada de gelo. A questão é localizar e calcular o custo da extração. A briga começou há tempos ecomeçaa se tornar escancarada. Em 2009, o Reino Unido está requisitando direitos sobre jazidas minerais no leito do mar territorial antártico, potencialmente rico em gás e petróleo. Chile e Argentina uniram-se para contestar a reivindicação britânica.

http://gaea-habitat.blogspot.com.br/2010/04/terra-esta-mudando-veja-o-comportamento.html
A Antártida Está Mudando: Em abril de 2009, a Barranca de gelo de Wilkins, medindo 14 quilômetros quadrados, partiu-se. Isso tem sido citado como evidência do aquecimento global porém pode haver outra explicação. Apesar das investigações geológicas serem dificultadas pelas condições ambientais, os estudiosos suspeitam que existe um vulcão ativo e falhas, aberturas de terreno no subsolo: mais um segredo do manto gelado. Em janeiro [2009], os pesquisadores da Britsh Antartic Survey descobriram evidências de cinzas e escombros. eles acreditam que são os sinais de que recentemente aconteceu uma erupção vulcânica sub-glacial ─ o que poderia explicar o aquecimento localizado.

A Geleira de Pine Island, contendo 30 trilhões de litros de água, está sob observação. Ela parece estar derretendo mais rápido que certas regiões do Ártico. A inconsistência na temperatura da Antártida pode indicar fenômenos de vulcanismo específicos, localizados, e não mais uma "conseqüência do aquecimento global desencadeado pela maldita raça humana!"


IN Socyberty ─ publicado em 19/04/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...